07 de julho de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
assembleia respeito
AO VIVO Acompanhe a transmissão do jornal GIRO ESTADUAL DE NOTÍCIAS
Transmitido simultaneamente para as emissoras do Grupo Feitosa de Comunicação
ECONOMIA

Indicador de Incerteza cai 16,7 pontos em junho para 173,6 pontos, diz FGV

Com a segunda queda consecutiva, o indicador passou a devolver 39% da alta de 95,4 pontos observada no bimestre março-abril

30 junho 2020 - 09h45
Já o componente de Expectativa recuou 2,1 pontos, para 2228,0 pontos.
Já o componente de Expectativa recuou 2,1 pontos, para 2228,0 pontos. - ( Foto: Divulgação/ Internet)
comper

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-BR) da Fundação Getulio Vargas voltou a cair em junho, mas permanece em patamares elevados. O indicador recuou 16,7 pontos este mês - após queda de 20 pontos no mês anterior - registrando 173,6 pontos, bem abaixo do que o indicado pela prévia do IIE-BR divulgado no último dia 15 (187,2 pontos).

Com a segunda queda consecutiva, o indicador passou a devolver 39% da alta de 95,4 pontos observada no bimestre março-abril. Ainda assim, permanece 36,8 pontos acima do recorde anterior à pandemia do covid-19, de 136,8 pontos, em setembro de 2015, informou a FGV.

"O patamar ainda extremamente elevado do Indicador de Incerteza da FGV Ibre reflete problemas em três diferentes frentes: a evolução sem tréguas da pandemia de covid-19 no Brasil, o cenário econômico recessivo e a instabilidade do ambiente político", afirmou Anna Carolina Gouveia, economista da FGV Ibre.

O IIE-Br é composto por dois componentes: o IIE-Br Mídia, que faz o mapeamento nos principais jornais da frequência de notícias com menção à incerteza; e o IIE-Br Expectativa, que é construído a partir das dispersões das previsões para a taxa de câmbio e para o IPCA.

Em junho, o componente de Mídia caiu 18,6 pontos, para 152,5 pontos. Já o componente de Expectativa recuou 2,1 pontos, para 2228,0 pontos.

"O componente de Expectativas recuou pela primeira vez desde o início da pandemia, mas perdeu apenas 2% das altas ocorridas entre março e maio, mostrando a enorme dificuldade de se formular cenários futuros para a economia brasileira no momento. Diante de tantas dificuldades é pouco provável que a incerteza retorne a níveis moderados neste ano", avaliou a economista.

O Indicador de Incerteza da Economia Brasileira é coletado do dia 26 do mês anterior ao de referência até o dia 25 do mês de referência.

COMPER Delivery (interna)

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você é a favor do veto do presidente Bolsonaro em relação ao uso obrigatório de máscaras respiratórias em locais como igrejas, comércio, escolas e presídios?

Votar
Resultados
FORT ATACADISTA - 5º verde (interno)