10 de dezembro de 2019 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

Governo busca oportunidades de negócio para fomentar carne bovina orgânica de MS

14 março 2017 - 15h44

Campo Grande (MS) – O governo do Estado busca novas oportunidades de negócio para fortalecer a carne bovina orgânica do Estado e fomentar a produção da agricultura natural em Mato Grosso do Sul. Para avançar nesse setor, o governador Reinaldo Azambuja e o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, reuniram-se com a diretoria da empresa Korin, em São Paulo, na última sexta-feira (10). Participaram do encontro Reginaldo Morikawa, diretor superintendente da Korin Agropecuária, Celso Nishimura, diretor geral da Korin Empreendimentos e Luiz Demattê,  diretor industrial da Korin Agropecuária.

“A ideia do governador, dentro da linha de desenvolvimento econômico e da sustentabilidade do Estado foi a de buscarmos a Korin para criar uma plataforma de investimentos para Mato Grosso do Sul. Num primeiro momento, a ideia é encontrar potenciais fornecedores de produtos orgânicos no Estado e possibilitar essa oportunidade de negócio. Mostrar Mato Grosso do Sul como uma opção de investimento é uma das ações estratégicas de desenvolvimento. A empresa ficou motivada com a procura do governo”, informou o secretário Jaime Verruck.

A Korin é uma empresa brasileira com foco de produção baseado na agricultura natural. Entre os produtos comercializados estão: frango livre de antibiótico, hortifrutis, carne bovina orgânica, ovos orgânicos, fertilizante natural e bactérias para resíduos sólidos. “São produtos orgânicos com uma linha de certificação muito forte para dar credibilidade junto ao consumidor”, lembrou o secretário.

De acordo com o titular da Semade, a carne bovina orgânica comercializada pela Korin é produzida no Pantanal, seguindo normas técnicas e de sustentabilidade recomendadas pela Associação Brasileira de Pecuária Orgânica (ABPO). “Toda a linha de carne bovina orgânica e sustentável da Korin é produzida no Pantanal. Entendemos que é possível intensificar esse produto e criar uma plataforma de carne natural do Pantanal. É um mercado que já existe, inclusive com exportação. Precisamos agora alinhar uma política pública para esse segmento”, finalizou  Jaime Verruck.

O secretário irá reunir-se novamente com a diretoria da Korin e representantes da ABPO para avançar no assunto. O encontro será em Campo Grande em data a ser definida.

TJ MS Novembro
AGENDAMENTO JUIZADO ESPECIAL -