24 de Novembro de 2017 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
TCE - no período de 20/11 a 24/11
ECONOMIA

Dólar fecha em alta com reforma tributária nos EUA e expectativa com Previdência

13 Novembro 2017 - 17h49

O dólar à vista ampliou o movimento de alta nesta tarde de segunda-feira, 13, e fechou na casa dos R$ 3,29, seguindo o comportamento da moeda no exterior. Segundo operadores, no cenário internacional, a reforma tributária proposta pelo presidente americano, Donald Trump, é o principal fator a influenciar o câmbio. Enquanto isso, no cenário doméstico, a expectativa em torno da possível votação da reforma da Previdência continua sendo o principal fator de cautela para o investidor.

Após o fechamento da moeda americana no mercado à vista, o dólar futuro diminuiu a intensidade de alta e chegou a cair, terminando com leve ganho, após a notícia de que o ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), pediu demissão do cargo, indicando o início da reforma ministerial. Aliados do governo Temer pressionam pela saída de ministros, especialmente os do PSDB, para darem apoio à reforma da Previdência.

O dólar à vista fechou em alta de 0,37%, a R$ 3,2977. O giro foi de US$ 1,029 bilhão. Na mínima, alcançou R$ 3,2799 (+0,04%) e, na máxima, R$ 3,3012 (+0,48%). No mercado futuro, o dólar para dezembro terminou com ganho de 0,03%, a R$ 3,2860. O volume foi de US$ 14,187 bilhões. Na mínima, chegou a R$ 3,2830 (-0,06%) e, na máxima, R$ 3,3075 (+0,68%).

Alessandro Faganello, operador da Advanced Corretora, disse que o dólar bateu máximas em reação a declarações do secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, que demonstrou confiança de que a reforma tributária será aprovada ainda neste ano. "Caso seja aprovada, a reforma tributária causará a repatriação de alguns trilhões de dólares para os Estados Unidos, retirando recursos de investidores que estão em outros países, como o Brasil", afirmou Faganello.

Para Glauber Romano, operador da corretora Intercam, no cenário local, a reforma da Previdência segue concentrando as atenções dos investidores. "Enquanto não houver uma sinalização de que realmente haverá votação da reforma da Previdência, o câmbio deve manter essa tendência de alta", disse.

CORTESIA 1 - SEGOV - PRÉ MATRICULA
CORTESIA - CAMARA MUNICIPAL CGR