12 de julho de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
assembleia respeito
ECONOMIA

Com exterior e cenário local favorável, dólar tem maior queda semanal em 5 meses

12 maio 2017 - 17h05
comper

Após quatro pregões consecutivos de baixa, o dólar encerrou o dia com a maior queda semanal ante o real em quase cinco meses, pressionado principalmente pelo exterior e maior tranquilidade no âmbito doméstico. Indicadores econômicos abaixo do esperado nos EUA levaram a divisa americana a operar em queda nesta sexta-feira, 12, movimento que se replicou mundo afora.

O dólar à vista no balcão terminou o pregão em baixa de 0,67%, a R$ 3,1214 - o menor nível desde 18 de abril - após atingir máxima do dia a R$ 3,1501 (+0,14%) e mínima a R$ 3,1169 (-0,90%). O giro registrado na clearing de câmbio da B3 foi de US$ 856 milhões. Na semana, o dólar à vista caiu 1,59%, a maior queda desde a semana iniciada em 18 de dezembro (-3,51%). No mercado futuro, o dólar para junho perdia 0,52% por volta das 17h15, a R$ 3,1400. O volume de negócios somava US$ 14,6 bilhões.

O núcleo da inflação ao consumidor nos EUA acelerou 0,1% em abril ante março, levemente abaixo da estimativa de +0,2%. Além disso, as vendas no varejo no país cresceram 0,4% na mesma base de comparação, enquanto a projeção era de +0,5%.

Embora os números tenham vindo quase em linha, os resultados foram suficientes para arrefecer a estimativa de que poderiam ocorrer mais três altas de juros nos EUA pelo Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA) neste ano, cuja especulação tinha aumentado depois dos dados de emprego na semana passada.

Com os indicadores de hoje, as apostas se voltaram para mais dois aumentos, o que levou o dólar a se enfraquecer. O movimento dos últimos dias ficou praticamente atrelado ao exterior porque existe a percepção de que o cenário local está mais tranquilo e sem notícias negativas no momento. "Por mais que não tenhamos a data da votação da reforma da Previdência, o mercado avalia que está chegando bem próximo de uma definição", acrescenta Roberto Serra, sócio e gestor da Absolute.

Ainda internamente, o mercado viu com bons olhos o discurso otimista do presidente Michel Temer sobre a economia, reafirmando sua confiança de que será possível aprovar a reforma da Previdência. "Não tenho dúvida que conseguiremos aprovar a reforma e nenhum brasileiro ficará sem aposentadoria", disse em evento para marca um ano do seu governo.

Banner Whatsapp Desktop
FORT ATACADISTA - VUON /Vinhos (interno)

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Como você pretende gastar o seu saque emergencial do FGTS?

Votar
Resultados
GAL COSTA
tj ms
Cornavirus