20 de Outubro de 2017 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
ECONOMIA

Captação na previdência privada cai 9,93% a R$ 5,6 bi em agosto, diz FenaPrevi

11 Outubro 2017 - 09h25

Os planos de previdência privada fecharam agosto com captação líquida positiva de cerca de R$ 5,6 bilhões, cifra 9,93% inferior à vista um ano antes, de acordo com dados publicados nesta quarta-feira, 11, pela Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi). A queda, de acordo com a entidade, reflete um maior número de resgates no período de referência. Foram R$ 5,32 bilhões resgatados, valor 17,37% maior do que o contabilizado em agosto de 2016.

Apesar da baixa em termos de captação líquida, o setor de previdência privada, após experimentar desaceleração nos últimos meses, voltou ao crescimento de dois dígitos. As contribuições aos planos somaram R$ 10,88 bilhões em agosto, segundo a FenaPrevi, resultado 13,45% superior ao verificado no mesmo mês do ano anterior, quando os aportes totalizaram R$ 9,59 bilhões.

Conforme antecipou na terça a Coluna do Broadcast, o setor de previdência complementar aberta fechou o mês de agosto com 13,691 milhões de pessoas, sendo 10,220 milhões de planos individuais (incluindo os produtos para menores) e 3,471 milhões de planos coletivos. O número representa avanço de 8,26% em relação ao mesmo período do ano passado.

"O movimento de recuperação pelo qual o País está passando, ainda que tímido, começa a ter impacto no volume de contribuições", avalia o presidente da FenaPrevi, Edson Franco, em nota.

No acumulado de janeiro a agosto, segundo a federação, as contribuições para os planos de previdência somaram R$ 74,65 bilhões, montante 5,70% superior ao de R$ 70,60 bilhões registrado em 2016. O resultado da captação líquida ficou com saldo positivo de R$ 34,17 bilhões, 3,4% menor, na mesma base de comparação.

SEGOV MS - CAMPANHA DOACAO DE ORGAOS
ASSEMBLEIA LEGISLATIVA  - CORTESIA