21 de novembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
banner Mudanças - Assembléia Legislativa - período de 09/11 a 30/11
ECONOMIA

Bolsas da Europa sobem com impulso de PIB da zona do euro, NY e petróleo

Depois de perder força pontualmente no meio do pregão, as bolsas europeias engataram movimento de recuperação e fecharam próximos das máximas da sessão

14 fevereiro 2018 - 14h47
O tom positivo ocorreu, em parte, porque os investidores americanos já haviam se posicionado para uma aceleração dos preços e porque as vendas no varejo caíram surpreendentemente
O tom positivo ocorreu, em parte, porque os investidores americanos já haviam se posicionado para uma aceleração dos preços e porque as vendas no varejo caíram surpreendentemente - Foto: Paul Hackett / Reuters

As principais bolsas da Europa encerraram o pregão desta quarta-feira, 14,os em alta forte, impulsionadas por dados macroeconômicos da região, pelo impulso positivo nos mercados acionários de Nova York e pela subida das ações ligadas a commodities. O índice pan-europeu Stoxx 600 terminou com alta de 1,1%, aos 374,54 pontos.

Depois de perder força pontualmente no meio do pregão, as bolsas europeias engataram movimento de recuperação e fecharam próximos das máximas da sessão. O ganho de fôlego ocorreu após a abertura dos mercados em Nova York, onde, apesar do aumento maior do que o previsto da inflação dos Estados Unidos ter pesado, a tendência de alta prevaleceu. O tom positivo ocorreu, em parte, porque os investidores americanos já haviam se posicionado para uma aceleração dos preços e porque as vendas no varejo caíram surpreendentemente.

O front macroeconômico europeu também deu embasamento para a subida dos mercados do continente. Pela manhã a agência de estatísticas da União Europeia (Eurostat) confirmou o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 0,6% no quarto trimestre de 2017 ante os três meses anteriores na zona do euro. O mesmo departamento informou que a produção industrial do bloco avançou 0,4% na passagem de novembro para dezembro, ante previsão de estabilidade de analistas ouvidos pela Dow Jones Newswires.

Na Alemanha, o PIB cresceu 0,6% no quarto trimestre de 2017 ante os três meses anteriores, segundo o departamento de estatísticas do país. O resultado veio em linha com o esperado por analistas.

A Bolsa de Londres subiu para 7.213,97 pontos (+0,64%), a de Paris avançou para 5.165,26 pontos (+1,10%), a de Frankfurt terminou em 12.339,16 pontos (+1,17%), a de Madri foi para 9.686,20 pontos (+0,37%), a de Milão encerrou em 22.433,75 pontos (+1,81%) e a de Lisboa fechou nos 5.420,61 pontos (+1,03%).

Ao mesmo tempo em que as praças europeias recuperaram terreno, o petróleo passou a subir diante da alta menor do que a prevista dos estoques americanos da commodity.

Assim, os ganhos de ações de petroleiras foram destaque na sessão europeia. Os papéis da britânica Royal Dutch Shell subiram 0,52%, os da italiana Eni ganharam 0,64% e os da portuguesa Galp Energia avançaram 0,69%.

A subida do cobre também impulsionou as ações de mineradoras e companhias siderúrgicas. A britânica Rio Tinto saltou 1,80% e a francesa Saint-Gobain subiu 1,53%.

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você é a favor das novas exigências feitas pelo futuro governo a Cuba para manutenção dos médicos cubanos no Mais Médicos?

Votar
Resultados
TJMS – Campanha do TJMS – SEMANA NACIONAL DA RECONCILIAÇÃO
Rubeola