Grupo Feitosa de Comunicação
 Redação: +55 (67) 3317-7890
Quinta, 21 de Setembro de 2017 | Desde 1980
BANNER TCE - 11 a 16/09
ECONOMIA | Quinta, 14 de Setembro de 2017 - 12:44

Bolsas da Europa fecham sem direção única após decisão do BoE

Os mercados acionários europeus fecharam sem direção única nesta quinta-feira, 14, influenciados pela decisão de política monetária do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), que manteve os juros básicos inalterados, mas adotou uma sinalização hawkish em relação

O índice pan-europeu Stoxx-600 fechou em alta de 0,21% (+0,80 ponto), aos 382,14 pontos.

Como amplamente previsto no mercado, o BoE manteve sua taxa básica de juros inalterada em 0,25% e não fez mudanças no programa de compra de bônus, atualmente de 435 bilhões de libras por mês. No entanto, a autoridade monetária britânica sinalizou que a maioria dos dirigentes considera apropriado retirar os estímulos nos próximos meses e apontou para possíveis altas nos juros.

As ações de mineração também foram algumas das mais atingidas depois que a China mostrou uma desaceleração na produção industrial em agosto, ao subir 6,0% na comparação anual de agosto, após uma alta de 6,4% em julho. "Em resumo, após um desempenho melhor que o previsto no primeiro semestre, os dados dos dois primeiros meses da segunda metade do ano sugerem que o impulso chinês começou a diminuir um pouco", disseram os economistas do Daiwa Capital Market, em nota a clientes.

A Coreia do Norte também voltou ao radar. Apesar do regime de Kim Jong-un não ter feito nenhum outro teste de míssil ou nuclear, o país fez uma nova ameaça dizendo que irá "afundar" o Japão e "reduzir os Estados Unidos a cinzas".

Com a decisão do BoE como pano de fundo, a libra ganhou força e atingiu o maior valor em um ano ante o dólar e pressionou ações de empresas exportadoras na Bolsa de Londres. O índice FTSE-100 fechou em baixa de 1,14%, aos 7.295,39 pontos. Entre as mineradoras, a Glencore caiu 3,30% e a Rio Tinto perdeu 3,43%.

O índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, também encerrou no vermelho, ao perder 0,10%, aos 12.540,45 pontos. Apesar da leve alta do Commerzbank (+0,09%), papéis do Deutsche Bank (-0,67%) e da E.ON (-1,02%) fizeram o índice recuar. Entre as montadoras, a Daimler subiu 0,24% e a BMW avançou 0,36%.

Em Paris, o índice CAC-40 fechou em alta de 0,15%, aos 5.225,20 pontos. Apesar da queda de 1,27% da ArcelorMittal, após os dados chineses, bancos favoreceram a alta: o BNP Paribas subiu 0,21% e o Société Générale ganhou 0,46%.

Já na Bolsa de Milão, o índice FTSE-Mib avançou 0,22%, aos 22.281,14 pontos. Entre as instituições financeiras, o Intesa Sanpaolo ganhou 0,83% e o Banco BPM teve expansão de 0,49%.

O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, fechou em queda de 0,10%, aos 10.361,10 pontos. Já em Lisboa, o índice PSI-20 subiu 0,63%, aos 5.201,51 pontos, fechando na máxima do dia. (Com informações da Dow Jones)

Veja Também
Comentários
ShopCar
InfoImoveis