10 de dezembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
 Campanha AFTOSA - Novembro do Cliente Governo do Estado.
ECONOMIA

Bolsas da Europa fecham na maioria em alta, mas Frankfurt recua

7 dezembro 2018 - 15h20

As bolsas europeias fecharam em alta nesta sexta-feira, 7, recuperando-se após na quinta-feira atingirem mínimas em dois anos. Preocupações com o comércio entre Estados Unidos e China, porém, limitaram os ganhos. Além disso, Frankfurt piorou no fim do pregão, pressionada por uma jornada bastante negativa da Fresenius, com investidores também de olho na política alemã.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,62%, em 345,45 pontos, porém registrou recuo de 3,37% na semana.

Além da recuperação após três sessões negativas, os índices foram impulsionados pela forte alta do petróleo, que reagiu ao corte na oferta da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e de seus aliados, como a Rússia. Com isso, ações do setor de energia em geral se saíram bem no continente.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 1,10%, em 6.778,11 pontos. Na semana, a praça local caiu 2,90%. Houve, porém, ainda cautela hoje com a votação na próxima semana no Parlamento local da saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado Brexit. Entre as ações, as mineradoras se saíram bem, enquanto no varejo Tesco subiu 2,7%, após o BNP Paribas melhorar a recomendação do papel.

Em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,21%, a 10,788,09 pontos, na mínima do dia, com queda de 4,17% na comparação semanal. A ação da Fresenius recuou 17,71%, após a companhia fornecedora de cuidados médicos emitir uma advertência sobre seu lucro. Já no setor de energia, E.ON subiu 0,58%, e entre os bancos Deutsche Bank avançou 0,09% e Commerzbank caiu 1,49%. Na arena política, Annegret Kramp-Karrenbauer, aliada da chanceler alemã, Angela Merkel, venceu a disputa para se tornar a presidente do partido de ambas, a União Democrática Cristã (CDU, na sigla em alemão). O principal rival dela na disputa pelo comando da sigla era Friedrich Merz, um empresário crítico de Merkel e bem avaliado pelos investidores.

Na bolsa de Paris, o índice CAC-40 avançou 0,68%, a 4.813,13 pontos, com queda semanal de 3,81%. Entre os papéis mais negociados, CGG subiu 3,71%, AXA recuou 1,26% e Total teve alta de 1,65%.

Em Milão, o índice FTSE-MIB fechou com ganho de 0,53%, a 18.741,98 pontos, mas na mínima do dia, com recuo semanal de 2,33%. Entre os bancos italianos, Intesa Sanpaolo subiu 0,44%, mas Banca Carige caiu 5,26%. Fiat Chrysler teve queda de 0,59%.

Na bolsa de Madri, o índice IBEX-35 subiu 0,58%, a 8.815,50 pontos, com baixa semanal de 2,88%. A ação do Santander avançou 0,31%, enquanto BBVA ficou estável. No setor de energia, Iberdrola subiu 0,98%.

Em Lisboa, o índice PSI-20 avançou 0,40%, a 4.836,73 pontos, mas caiu 1,58% na semana. Banco Comercial Português caiu 1,44%, mas Altri subiu 0,34% e Galp Energia teve ganho de 1,75%. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Rubeola
TJMS – Campanha do TJMS – SEMANA NACIONAL DA RECONCILIAÇÃO