18 de Fevereiro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
CAMPANHA Águas Guariroba - Banner - Campanha Águas Faz Mais - JAN
ECONOMIA

Bolsas da Europa fecham em alta com maior apetite ao risco

Os balanços também estiveram no foco dos investidores, com destaque para a disparada nos lucros da fabricante de aviões francesa Airbus

15 Fevereiro 2018 - 15h20
Nesta quinta-feira, o Citicorp apresentou à Justiça embargo de declaração ao plano de recuperação da companhia brasileira
Nesta quinta-feira, o Citicorp apresentou à Justiça embargo de declaração ao plano de recuperação da companhia brasileira - Foto: Getty Images

As bolsas da Europa encerraram o pregão desta quinta-feira, 15, em alta, impulsionadas pela continuidade do apetite por risco nos mercados internacionais. Os balanços também estiveram no foco dos investidores, com destaque para a disparada nos lucros da fabricante de aviões francesa Airbus.

O apetite ao risco permaneceu nos mercados internacionais nesta quinta-feira, ainda que em menor ímpeto do que o visto na sessão anterior. Como pano de fundo, há a dissipação parcial do temor com a inflação dos EUA, após o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) ter subido 0,4% na passagem de dezembro para janeiro, em linha do que era esperado pelos investidores.

A eventual aceleração da inflação nos EUA, também sentida pontualmente no Reino Unido, poderia fazer com que os principais bancos centrais do mundo ajustassem suas políticas monetárias mais rápido e com mais intensidade que o previsto.

"Essa desconsideração do mercado com o aumento da inflação americana pode nos fornecer uma pista de que o episódio recente de temor está chegando ao fim, com a fraqueza vista na semana passada se dissipando à medida que a história de recuperação dos mercados esteja sendo construída ao longo dos últimos dias", avaliou, em nota a clientes, o analista do banco britânico IG Joshua Mahony.

No front macroeconômico europeu, o único destaque da agenda de indicadores foi o superávit comercial de 23,8 bilhões de euros em dezembro, abaixo que os 28,1 bilhões de euros esperado por analistas ouvidos pela Trading Economics.

Neste cenário, o noticiário corporativo também teve destaque. No mesmo dia em que a Airbus divulgou salto de 189% do lucro líquido em 2017, para 2,873 bilhões de euros, as ações dispararam 10,28% na Bolsa de Paris, sendo o principal ganho do índice francês CAC-40, que subiu para 5.222,52 pontos (+1,11%), e do pan-europeu Stoxx 600, que terminou em 376,51 pontos (+0,53%).

A Bolsa de Londres subiu para 7.234,81 pontos (+0,29%), a de Frankfurt avançou para 12.346,17 pontos (+0,06%), a de Madri terminou em 9.714,90 pontos (+0,30%) e a de Milão encerrou em 22.495,64 pontos (+0,28%).

Em Lisboa, o índice PSI-20 subiu para 5.463,89 pontos (+0,80%). Apesar da alta no índice principal, as ações da Pharol, uma das acionistas da Oi, caíram 0,64%. Nesta quinta-feira, o Citicorp apresentou à Justiça embargo de declaração ao plano de recuperação da companhia brasileira.

SEGOV CORTESIA
TJ MS - CORTESIA