19 de agosto de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Banner - Campanha Doe Sangue 09.08 até 16.08
ECONOMIA

Bolsas da Europa fecham em alta com maior apetite ao risco

Os balanços também estiveram no foco dos investidores, com destaque para a disparada nos lucros da fabricante de aviões francesa Airbus

15 fevereiro 2018 - 15h20
Nesta quinta-feira, o Citicorp apresentou à Justiça embargo de declaração ao plano de recuperação da companhia brasileira
Nesta quinta-feira, o Citicorp apresentou à Justiça embargo de declaração ao plano de recuperação da companhia brasileira - Foto: Getty Images

As bolsas da Europa encerraram o pregão desta quinta-feira, 15, em alta, impulsionadas pela continuidade do apetite por risco nos mercados internacionais. Os balanços também estiveram no foco dos investidores, com destaque para a disparada nos lucros da fabricante de aviões francesa Airbus.

O apetite ao risco permaneceu nos mercados internacionais nesta quinta-feira, ainda que em menor ímpeto do que o visto na sessão anterior. Como pano de fundo, há a dissipação parcial do temor com a inflação dos EUA, após o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) ter subido 0,4% na passagem de dezembro para janeiro, em linha do que era esperado pelos investidores.

A eventual aceleração da inflação nos EUA, também sentida pontualmente no Reino Unido, poderia fazer com que os principais bancos centrais do mundo ajustassem suas políticas monetárias mais rápido e com mais intensidade que o previsto.

"Essa desconsideração do mercado com o aumento da inflação americana pode nos fornecer uma pista de que o episódio recente de temor está chegando ao fim, com a fraqueza vista na semana passada se dissipando à medida que a história de recuperação dos mercados esteja sendo construída ao longo dos últimos dias", avaliou, em nota a clientes, o analista do banco britânico IG Joshua Mahony.

No front macroeconômico europeu, o único destaque da agenda de indicadores foi o superávit comercial de 23,8 bilhões de euros em dezembro, abaixo que os 28,1 bilhões de euros esperado por analistas ouvidos pela Trading Economics.

Neste cenário, o noticiário corporativo também teve destaque. No mesmo dia em que a Airbus divulgou salto de 189% do lucro líquido em 2017, para 2,873 bilhões de euros, as ações dispararam 10,28% na Bolsa de Paris, sendo o principal ganho do índice francês CAC-40, que subiu para 5.222,52 pontos (+1,11%), e do pan-europeu Stoxx 600, que terminou em 376,51 pontos (+0,53%).

A Bolsa de Londres subiu para 7.234,81 pontos (+0,29%), a de Frankfurt avançou para 12.346,17 pontos (+0,06%), a de Madri terminou em 9.714,90 pontos (+0,30%) e a de Milão encerrou em 22.495,64 pontos (+0,28%).

Em Lisboa, o índice PSI-20 subiu para 5.463,89 pontos (+0,80%). Apesar da alta no índice principal, as ações da Pharol, uma das acionistas da Oi, caíram 0,64%. Nesta quinta-feira, o Citicorp apresentou à Justiça embargo de declaração ao plano de recuperação da companhia brasileira.

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já tem seus candidatos para as eleições de 2018?

Votar
Resultados
VAZIO SANITÁRIO