23 de julho de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
AGEREG
ECONOMIA

Bancos vão lançar plataforma do acordo da poupança até o fim deste mês

17 abril 2018 - 16h11

A plataforma eletrônica que será utilizada no acordo da caderneta de poupança, referente às perdas ocasionadas pelos planos econômicos das décadas de 1980 e 1990, estará pronta ainda em abril, conforme fontes ouvidas pelo Estadão/Broadcast. A intenção é que ela passe por testes e seja lançada no fim de maio, em cerimônia oficial no Palácio do Planalto.

Desta forma, o presidente Michel Temer, que já manifestou intenção de se candidatar à reeleição, poderá capitalizar em cima do acordo, que põe fim a décadas de disputas na Justiça brasileira.

Fechado em dezembro do ano passado entre as partes, o acordo sobre as perdas na poupança foi homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em março. Com ele, mais de 1 milhão de ações que tramitam em várias instâncias da Justiça brasileira poderão ser encerradas. Os processos solicitam o pagamento de perdas ocasionadas pelos planos Bresser (1987), Verão (1989), Collor (1990) e Collor II (1991).

Na ocasião, o advogado do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Walter Moura, já havia informado que os consumidores deveriam buscar o pagamento por meio de uma plataforma online. Por ela, os brasileiros com direito a ressarcimento poderão aderir ao acordo, conforme um cronograma preestabelecido. O sistema ficará disponível por dois anos.

No fim da manhã desta terça-feira, 17, representantes da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), do Idec, da Frente Brasileira pelos Poupadores (Febrapo) e do Banco Central estiveram reunidos na Advocacia-Geral da União (AGU), com a ministra Grace Mendonça. O objetivo era acertar os últimos detalhes relacionados ao acordo e à plataforma eletrônica.

João Bosco e Banda