05 de julho de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
assembleia respeito
TURISMO

Redescobrindo Porto Seguro

Passados 517 anos, a receptividade continua marca indelével do destino baiano; confira

13 maio 2017 - 08h00VIVIANE FEITOSA
A Igreja da Nossa Senhora da Pena fica ao final da rua de casas tombadas dos primeiros moradores do então vilarejo
A Igreja da Nossa Senhora da Pena fica ao final da rua de casas tombadas dos primeiros moradores do então vilarejo - Viviane Feitosa

A História diz que, ao chegar em terras tupiniquins em 1500, a nau de Pedro Álvares Cabral avistou alguns locais para aportar. Buscas na Internet dão conta de que seriam mais ao Sul da Bahia, ali perto de Corumbau e Prado, mas não de fácil acesso. Determinados, os portugueses seguiram rumo à próxima parada, que logo de cara parecia mais afável e, assim, o lugar receberia o nome de Porto Seguro.

Passados 517 anos, a receptividade continua marca indelével do destino baiano. De reduto dos adoradores de axé, o balneário passou por transformações em sua rede hoteleira e de atrações gastronômicas e noturnas. Assim, os jovens em busca do binômio balada e azaração deram lugar a famílias ávidas por uma agenda que atenda a todos seus membros.

Sem achismos, a informação vem de estudos da Secretaria de Turismo e Cultura, curiosa por entender quem aporta por lá.

Estivemos de 19 a 23 de abril, a convite deles e do Porto Seguro Convention & Visitor’s Bureau, para a Semana do Descobrimento e conferimos in loco.

De Porto, passando por Arraial e chegando a Trancoso, a rede hoteleira e de restaurantes se adaptou e surgiu renovada, consciente de que o seu público é heterogêneo mas não menos exigente.

Responsabilidade da Secretaria, o calendário de ações da Semana do Descobrimento incluía ações simultâneas pela cidade.

Das apresentações de coral infantil a projeções de imagem na fachada da Igreja Nossa Senhora da Pena, no centro histórico, ficaram evidentes o trabalho e o firme desejo para que a Semana entre no calendário de viagens de turistas do mundo todo, (mas especialmente do Brasil) como uma ótima desculpa para se estar na Bahia.

Dias depois, Jogos Indígenas da etnia Pataxó confirmaram a inclusão da raça na sociedade local. E para mostrar de vez que tem programa para todo mundo, uma Meia Maratona coroou o último dia de viagem.

Agenda efervescente que pode ser vista a partir dos locais a seguir.

Uma Porto Seguro e arredores sob um novo olhar.

 Seja bem vindo de volta.

CIDADE HISTÓRICA

A Igreja da Nossa Senhora da Pena fica ao final da rua de casas tombadas dos primeiros moradores do então vilarejo. A mais majestosa, do primeiro médico da cidade, dr Antônio Ricaldi, ainda reina com amarelo majestoso.

 

No prédio do Museu, onde antes funcionava uma espécie de prisão no subsolo, hoje podem-se conferir exposições temporárias com visitas guiadas.

 

Se em Paris há a ponte em que os enamorados amarram seus cadeados, pelo Centro Histórico místicos amarram as Pulseirinhas do Bonfim na grade que dá vista à falésia. A cada nó feito, um pedido, por favor.

PARQUE NACIONAL PAU BRASIL

 

A árvore que deu nome ao País é figurinha fácil neste parque de 19 mil hectares. A gestão do super empreendimento passará ainda este ano à responsabilidade da empresa vencedora da licitação, sem nome definido até o fechamento da matéria.

Burburinhos dão conta de que a vencedora pode ser uma especialista da área, que inclusive gerencia parques do porte de Foz do Iguaçu e Arquipélago de Fernando de Noronha.

 

Burocracias de lado, o que deve ser ressaltado é que, por entre as trilhas de árvores diversas, reside a promessa de um laboratório para experimentos variados, da Ciência à Educação, passando ainda pela indústria do lazer e turismo. Um universo a ser desvendado.

RESTAURANTE PAULO PESCADOR

 

Paulo era pescador e tinha outras duas paixões além do mar, a esposa  e a gastronomia. Convencido pela primeira a ancorar em terras firmes, o ex-pescador fez do hobby apaixonado o meio de sustento da família que teriam.

Hoje, a esposa de Paulo é quem comanda a cozinha do restaurante que há 34 anos leva o nome dele, mas é em busca do tempero do PF dela que se formam filas assim que se aproxima o meio dia.

ARRAIAL D’AJUDA ECO PARQUE

Entre os 10 melhores parques aquáticos do mundo, o Eco Parque atende bem quem quer estar em meio à natureza, mas nem tanto. Ondas de intensidade programada na piscina de água azul Caribe entretêm quem quer ter só a parte boa de se estar no mar. Arvorismo, tobogãs, um aquário natural e praça de alimentação vão fazer as horas passarem divertidamente rápido. Um espaço onde tudo é fabricado, menos a expressão de felicidade real que vimos pelos rostos de quem estava lá.

TOKO VILLAGE

 

                       

Localizado na Praia do Mutá, o empreendimento de proprietários gringos é ideal para famílias numerosas, que contam com a opção de alugar vilas dentro do próprio hotel para que todos fiquem reunidos mas com os serviços de um hotel 4 estrelas. Muito procurada, a pizza do Toko Village é feita em um forno especial trazido da Europa e tem massa fina e crocante.

PRAIA DO ESPELHO

 

 

O passeio até o Espelho pode levar umas 2 horas para quem ficar hospedado em Porto Seguro, ( já que está a 91 km do centro) mas a dica é chegar cedo antes que a maré suba e deixe inacessíveis algumas áreas. É o local para tomar sol sem ser incomodado e matar os amigos de inveja com fotos paradisíacas no Instagram.

 

COMPLEXO TERRAVISTA

 

 

Na praia do Taípe,  o Complexo Terravista reúne o PIB empresarial e intelectual do País, em trajes propositalmente casuais. Concentrado em algum campo de grama fofa verdejante, estará um banqueiro ou empreendedor que dificilmente seria tão acessível se não estivesse vagando solto pelo refúgio baiano. Uma busca rápida no site do empreendimento detalha: “O complexo Terravista reúne hotéis, condomínios residenciais, centro comercial e de serviços e pista de pouso privativa, além do Terravista Golf Course, âncora do complexo, envolvendo e integrando todos os empreendimentos’. Lá, fomos ciceroneados pelo gerente Anísio Santos, que contou as particularidades do Terravista e nos despertou fortemente a vontade de ter um canto lá para chamar de “meu”.

 

RESTAURANTE DA BENA

Ex-vizinha da cantora Elba Ramalho, a baiana Herbena Gomes Ribeiro, 58 anos, responde há 16 anos pela cozinha do Cabana Aconchego ou restaurante Da Bena, como ela lembra orgulhosa. Na praia dos Coqueiros, o local tem decor rústico e pratos generosos como o carro-chefe camarão na moranga ( 110 reais para 2 pessoas) e o peixe na telha ( 130 reais para duas pessoas).

Praia dos Coqueiros - Tel: 55+ (73) 3668-1790.

 

QUADRADO DE TRANCOSO

 

Ao fundo da enorme área gramada em formato retangular, a igreja São João Batista posa vaidosa para fotos de visitantes do destino hype. Lotado no Ano Novo e Carnaval, Trancoso recebe durante todo o ano habituès paulistas proprietários das mega casas em condomínios da região.

PASSEIO DE BIKE

 

 Criada em 2013, a Bahia Active é a empresa de mobilidade sustentável da carioca Renata Tardin, há 25 anos baiana. Hoje, são 17 roteiros, entre caminhadas e feitos com bike, para grupos e famílias, inclusive crianças. Fizemos o trajeto da Enseada do Mutá, em uma manhã de sábado ensolarado, mas há os de perfis culturais, ambientais e de entretenimento. Entre os que serão lançados em breve está um pelo Vale do Jequitinhonha, nas fazendas de cacau. Um trajeto de 10 km com as magrelas de aro 29 e 21 marchas sai a 170 reais por pessoa, mas é possível ainda alugar  bike e capacete por 45 reais a hora.

 

CLUB PARADISO

O Club Paradiso é o beach club do hotel Nauticomar. A 5 km dali, ele fica na Praia do Mutá e opera com serviço all inclusive e bangalôs com vista para o mar. Pais podem ficar descansados pois as crianças são atendidas por monitores no Kids Club,  na piscina ou em brinquedos.

 

Para quem adora a vida outdoor, quadras de beach tennis e atividades náuticas como stand up paddle e caiaque vão deixar as horas do hóspede mais divertidas.

 

HOTEL SAINT-TROPEZ

 

Apesar do nome, a atmosfera do Saint Tropez lembra de uma fazenda colonial, logo à entrada, com coqueiros imponentes e caminhos de paralelepípedo. Por toda a extensão, o convite para desbravar os jardins é refeito aqui e ali, até se chegar à imensa área das piscinas, que dão vista para o mar. No restaurante, este ano aberto para não-hóspedes o chefe Jorge Santos adapta pratos da gastronomia internacional ao usar ingredientes locais.

Destaque para os generosos camarões, servidos em cama de risoto com farofa de Panko, de origem japonesa. Os chalés recebem facilmente casal com filhos pequenos e amenities da Natura e L ‘Occitane.

*Agradecimentos ao Hotel Vitória Régia, à Azul Linhas  Aéreas, ao Porto Seguro Convention & Visitors Bureau e à Secretaria de Turismo de Porto Seguro.

Saiba mais: AQUI e AQUI