15 de dezembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Campanha IPTU 2019 - Reposição,
EVENTO

Orquestra Vai Quem Vem, a atração do 2º Grito do Valu

A principal atração deste sábado, 13, no segundo Grito de Carnaval do Cordão Valu, na quadra da Escola de Samba Igrejinha, será a Orquestra Vai Quem Vem.

12 janeiro 2018 - 11h25Da Redação
Orquestra Vai Quem Vem tem oficinas de percussão
Orquestra Vai Quem Vem tem oficinas de percussão - Divulgação

A principal atração deste sábado, 13, no segundo Grito de Carnaval do Cordão Valu, na quadra da Escola de Samba Igrejinha, será a Orquestra Vai Quem Vem. Parceira do Cordão, a orquestra irá puxar o grupo nas duas apresentações do Valu, no sábado e na terça-feira de Carnaval.

Na seleção musical para o carnaval, marchinhas e sambas tradicionais, seguindo a norma adotada pelo Cordão Valu.

O líder da Vai Quem Vem, Vinil Moraes, conta que a orquestra surgiu no início de 2015, do desejo dele e de mais sete amigos, de tocarem no carnaval. Os oito formam a diretoria de organização da orquestra. Daí, segue Vinil, eles convidaram outros amigos, e a orquestra tomou corpo.

A maioria dos integrantes – são mais de 20 – é de músicos experientes, que tocam ou já tocaram em outros grupos musicais, como Claudio Alves, que também integra a Banda Sinfônica Municipal. Vitor Maia, outro instrumentista, é compositor.

Segundo Moraes, a Vai Quem Vem conta com integrantes que são originários de diferentes regiões do País, como Bahia, Pernambuco, Pará, Rio de Janeiro, e também do próprio Mato Grosso do Sul. Cada um deles agregou os gêneros musicais de suas origens à orquestra, como samba reggae, ijexa, carimbó, samba, entre outros ritmos, formando o mix musical da orquestra.

A Vai Quem Vem tem como característica instrumental, os metais e a percussão. Vinil Moraes, que recebeu influência do pai, que tocava clarinete, é compositor, instrumentista (toca o surdo) e vocalista. Com 17 anos de carreira, além do samba e de carnaval, ele também se apaixonou pelo reggae. Estudou o ritmo, teve uma banda de reggae, e até gravou um CD.

O diretor musical da orquestra, é Luiz Carlos Santana, formado em música pela Universidade Católica de Salvador. “É ele quem dá o direcionamento na divisão dos tambores, na percussão, harmonizando o trabalho, juntamente com o Claudio Alves, um dos maestros dos metais”, ressalta Vinil.

Pensando no futuro da Vai Quem Vem, o grupo começou este ano, a ministrar oficinas de percussão, sob o comando de Luiz Carlos Santana. Alguns dos novos integrantes da orquestra, estão sendo formados nas oficinas. O curso tem duração de três meses. Há oficinas infantis, para crianças de 8 a 14 anos, e para os de 15 anos em diante. As aulas ocorrem no Centro Cultural José Otávio Guizo.

“A intenção com as oficinas, é perpetuar o trabalho da Vai Quem Vem, formando novos instrumentistas”, conclui Moraes.

Além da orquestra, a bateria da Igrejinha também estará presente no segundo Grito de Carnaval, neste sábado.

Aulão de Samba no Pé

A novidade lançada no sábado, 6, pelo Cordão Valu, para interessados em aprender a dançar samba, segue neste segundo Grito de Carnaval, ministrado pela rainha da bateria da Igrejinha, Celma Prestígio, e pelas passistas da escola. Os ingressos custam R$ 7, para quem adquirir das 18 às 19h, e R$ 15, após esse horário.  A quadra da Igrejinha fica na Rua Prefeito Péricles Dinis de Figueiredo, S/N, nos Altos do São Francisco, prolongamento da Avenida Ernesto Geisel.

TJMS – Campanha do TJMS – SEMANA NACIONAL DA RECONCILIAÇÃO
Rubeola