16 de Janeiro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Banner Educação
VARIEDADES

Dez baladas do Baixo Augusta

E continua atraindo públicos cada vez mais variados. Visitamos dez baladas da Rua Augusta para ver como anda sua vida noturna

13 Janeiro 2018 - 05h30
A sincronia dos pedestres andando na mesma direção chama a atenção de quem passa de carro à noite
A sincronia dos pedestres andando na mesma direção chama a atenção de quem passa de carro à noite - Foto: Baixa Augusta / Estadão

Ela não sai de moda. E continua atraindo públicos cada vez mais variados. Visitamos dez baladas da Rua Augusta para ver como anda sua vida noturna.

A sincronia dos pedestres andando na mesma direção chama a atenção de quem passa de carro à noite. Barulho de copos, risadas e alguma voz inspirada cantando a última de Anitta. 'Litrão' barato e música para vários gostos atraem diferentes tribos e pessoas de todas as partes da cidade para o Baixo Augusta. A região, já bem consolidada como ponto de baladas na capital, ganhou novas casas nos últimos anos - como a 1007 Augusta, a Selva e a Blitz, que reabriu em novembro do ano passado, com pista renovada.

Durante várias semanas, o Divirta-se visitou dez casas noturnas da região, para descobrir o que cada uma delas tem de melhor. A seguir, você confere detalhes sobre os ambientes, a trilha sonora e o público de todas. Também relembramos alguns momentos históricos da Rua Augusta e indicamos onde comer um lanche rápido antes (ou depois) da balada.

SELVA
A entrada forrada de luzes verdes, na casa inaugurada em 2017, é bom local para tirar uma selfie antes de se jogar na pista. No ambiente do extinto Inferno Club, letreiros de néon reproduzem o clima irreverente da balada, com frases como 'Deus Abençoe o Rolê'. Festas como 'Sereia', nesta 6ª (12), e 'Escolhi Esperar', na 5ª (18), tocam funk, pop e hip-hop. R. Augusta, 501, 3120-414

BLITZ HAUS
Pop, funk e eletrônica se dividem entre as duas pistas da Blitz, reinaugurada em novembro. A casa tem restaurante no térreo e lounge com fliperamas de jogos antigos. No subsolo, a iluminação 3D, uma das novidades, cria o efeito de profundidade na parede e no teto. As festas da semana incluem a 'No Escurinho Você se Solta', nesta 6ª (12), e a 'NEON Tequila', no sábado (13). R. Augusta, 657, 4508-7256. 5ª, 6ª e sáb., 22h/6h. R$ 30/R$ 100. Inf.: blitzhaus.com.br

CLUBE OUTS
Fundada em 2003, a balada surgiu antes da região ganhar popularidade pela concentração de casas noturnas. Fãs de rock se acabam nas festas open bar, com cerveja, caipirinha e outros drinques. No andar de cima, a segunda pista é a escolha de quem gosta de pop, funk e música eletrônica. Nesta 6ª (12), o clube recebe a 'Brilho Eterno de um Open Bar sem Lembranças'. R. Augusta, 486. 6ª e sáb., 23h/6h. R$ 20/R$ 60. Inf.: clubeouts.com

ESPAÇO DESMANCHE
Inaugurada em 2015 no espaço do antigo Vegas Club, a casa tem decoração inspirada em um ferro-velho dos anos 1970. Na pista principal, DJs investem em hits do pop; no subsolo, costuma tocar funk e eletrônica. A festa 'Tereza', uma das mais populares, anima os domingos com o melhor da música brasileira, sempre com entrada gratuita. R. Augusta, 765, 4508-7256. 5ª a sáb., 22h/6h; dom., 17h/6h. R$ 20/R$ 60. Inf.: espacodesmanche.com

1007 AUGUSTA
Filial da casa de Florianópolis, a 1007 Augusta foi inaugurada em 2015, no espaço do antigo Anexo B. Frequentada por um público mais jovem, a casa tem duas pistas bem amplas - além de pop e funk, ritmos como indie, black e hip-hop completam as noites. Neste sábado (13), a 'Toda Signosa' é a festa temática dos signos, com adesivos de "identificação astrológica" colados no público logo na entrada. R. Augusta, 430. 6ª e sáb., 22h/5h. R$ 25/R$ 80. Inf.: 1007augusta.com.br

LAB CLUB
No balcão, drinques de mixologia molecular são boa escolha para fugir do básico: o 'Sex on the Beach Ketel' (R$ 10) é feito com suco de frutas e 'caviar' de grenadine. A pista principal anima o público com hinos do pop, enquanto funk, electro e indie tocam no subsolo. Nesta 3ª (16), a 'Gringo Party' faz mistura eclética de hits brasileiros e internacionais. R. Augusta, 523. 3ª, 5ª, 6ª e sáb., 23h/6h. R$ 15/R$ 60. Inf.: labclub.com.br

BECO 203
Aberto desde 2011, o Beco sempre atraiu fãs de indie rock, mas hoje também dedica noites a muito pop e funk, que se revezam nas duas pistas. No espaço principal, os mais empolgados competem para dançar no pole dance. Para a semana, estão marcadas festas como a 'Proibidona!', de funk, nesta 6ª (12), e a já tradicional 'I R. Augusta, 609, 3969-0203. 4ª e 5ª, 23h/5h; 6ª e sáb., 23h/5h30. R$ 25/R$ 80. Inf.: beco203.com.br

TEX BAR
A casa resiste como uma das poucas que tocam rock na Augusta. Letreiros luminosos na porta chamam a atenção, assim como o espaço, que tem duas pistas de boliche com bar (foto), mesas de sinuca, fliperamas, restaurante e, claro, pista de dança. Neste sábado (13), tem a festa 'John Wayne'; no domingo (14), é a vez da 'Rockabilly Dancin Party'. R. Augusta, 1.053, 2924- 5083. 3ª

MONO CLUB
Enquanto espera a pista dos fundos abrir após a 1h, o público se aglomera no balcão da pista principal - as festas são sempre open bar, com cerca de 15 opções de drinques. A playlist não dispensa hits famosos do pop anos 1990, mas hip-hop, funk e música eletrônica também lideram. Esta semana, a 'Do You Wanna Indie?', na 6ª (12), homenageia Lana Del Rey e Florence and the Machine. R, 4ª, 5ª e dom., 18h/2h; 6ª e sáb., 18h/6h. R$ 30/R$ 80. Inf.: texbar.com.br

LE RÊVE CLUB
Frequentada por um público de 30 a 40 anos, a balada conta com atmosfera sofisticada, em um casarão que ocupa toda a esquina da Augusta com a Marquês de Paranaguá. São três pistas de dança, jardim de inverno, camarote e mesas espalhadas pelo local, decorado com móveis de época, lustres e cortinas de veludo. Os DJs tocam o melhor do flashback e house music, em eventos como a 'Festa dos Signos', nesta 6ª (12), com VIP para os capricornianos, e a 'Dream Party', neste sábado (13). R. Marquês de Paranaguá, 329, 3154-1669. 6ª, 23h/5h; sáb., 22h/6h. R$ 70/R$ 230. Inf.: lereveclub.com.br

UM POUCO DE HISTÓRIA

- A rua foi aberta em 1891, projetada para ligar o Centro à Avenida Paulista, por ter um declive mais suave comparada à Consolação.

- Na década de 1950, os edifícios de uso misto, como as galerias com lojas e moradias, transformaram a rua em um importante centro de compras.

- A partir de 1960, o aumento da criminalidade e a desvalorização imobiliária abriram espaço para prostíbulos, chamados de casas de massagem.

- Fundado nos anos 1990, o Espaço Itaú de Cinema é um dos que agitam a rua durante o dia. Lojas colaborativas, como a Endossa, também são atrativos.

- Baladas como o Vegas Club, aberto em 2005 por Facundo Guerra e José Tibiriçá, levaram ao Baixo Augusta um público maior e mais variado.

- Nos últimos anos, investimentos recentes transformaram ainda mais a cara da Augusta, com novos prédios comerciais e residenciais.

PRÉ-BALADA

- No nº 379, a famosa rotisseria Bologna ajuda a matar a fome noturna com cardápio extenso de salgados, pizzas e lanches.

Na Taquería La Sabrosa, no nº 1.474, saboreie comida mexicana e aproveite para ver o movimento pelas vidraças da casa.

A cerveja gelada e a pizza em pedaços levam muitos frequentadores da região ao Violeta Bar e Restaurante, no nº 1.343.

O Calçadão Urbanoide, no nº 1.291, reúne food trucks com comidas típicas de vários países e barracas de drinques.

No nº 1.533, o Lanches BH é uma das poucas opções 24h da região. Coxinha e sanduíche de pernil estão entre as pedidas.