20 de março de 2019 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
aguas Guariroba -  Banner - Campanha Março - Obras 2019
CULTURA

Cia Nós No Bambu abre convocatória para residência voltada para a arte corpo bambu, tema pesquisado pelo grupo

A Residência Artística Nós No Bambu, selecionada pelo Rumos Itaú Cultural – um dos principais programas de fomento à cultura e às artes brasileiras, visa compartilhar os conhecimentos técnicos e artísticos da Cia Nós No Bambu

12 janeiro 2019 - 10h26Da redação com informações da assessoria
O projeto conecta e envolvem artistas do circo e da dança em um projeto de pesquisa, trocas e cocriação no emblemático espaço da companhia, o Galpão Bambu
O projeto conecta e envolvem artistas do circo e da dança em um projeto de pesquisa, trocas e cocriação no emblemático espaço da companhia, o Galpão Bambu - Foto: Divulgação

No dia 14 de janeiro, a Cia Nós No Bambu abre convocatória para seleção de quatro artistas brasileiros e quatro latino-americanos para participarem da Residência Artística Nós No Bambu, projeto contemplado pelo Rumos Itaú Cultural 2017-2018. É destinada para dançarinos, circenses, atores e artistas com experiência comprovada nas artes do corpo e do movimento.

As inscrições podem ser feitas até o dia 31 de janeiro via formulário: para os brasileiros, no link https://bit.ly/2GPEA7F e para estrangeiros em https://bit.ly/2CwFpOo. O projeto custeará aos participantes o transporte aéreo e do aeroporto até o Galpão Bambu e vice-versa, três refeições diárias e hospedagem, ambos na sede do grupo, entre outras coisas. Para mais informações, basta enviar um e-mail para residennb@gmail.com.

A coordenadora geral do projeto, Poema Mühlenberg, a instrutora em arte corpo bambu, Ana Flávia Almeida, e o responsável pelos residentes, Edson Beserra, compõem a comissão de seleção. O resultado será anunciado aos contemplados até o dia 12 de fevereiro, via e-mail. A relação dos artistas também estará disponível nos canais de comunicação da companhia.

Durante o processo de imersão, os residentes aprenderão a construir, artesanalmente, instrumentos acrobáticos de bambu, como mastros e tripés. Também, a Companhia compartilhará técnicas de autocuidado corporal, aquecimento, presença cênica, conhecimento teórico e conceitual sobre o universo do bambu e reflexões que envolvam a arte corpo bambu – elementos largamente pesquisados pelo grupo ao longo de seus 15 anos de práticas.

A residência tem duração de um mês: entre 28 de abril e 28 de maio, no Galpão Bambu – espaço de criação, sede da Cia Nós No Bambu. O espaço pertence ao Núcleo Rural Córrego do Urubu, que integra a Serrinha do Paranoá, com cerca de 100 nascentes e a Mina D’água Lágrimas da Oxum, localizada dentro do terreno, que abrigou o primeiro centro de umbanda de Brasília (DF). As atividades serão desenvolvidas em três locais principais da chácara: o Galpão Bambu, a Bambuzeria – oficina de construção artesanal com bambu –, e a Casa Verde – local de hospedagem dos residentes.

Os conteúdos absorvidos pelos participantes serão decantados em cenas breves. Em uma mostra de encerramento, compartilharão com a comunidade brasiliense os resultados das pesquisas e lançarão provocações para desdobramentos.

Sobre o Rumos Itaú Cultural

Um dos maiores editais privados de financiamento de projetos culturais do país, o Programa Rumos, é realizado pelo Itaú Cultural desde 1997, fomentando a produção artística e cultural brasileira. A iniciativa recebeu mais de 64,6 mil inscrições desde a sua primeira edição, vindos de todos os estados do país e do exterior. Destes, foram contempladas mais de 1,4 mil propostas nas cinco regiões brasileiras, que receberam o apoio do instituto para o desenvolvimento dos projetos selecionados nas mais diversas áreas de expressão ou de pesquisa.

Os trabalhos resultantes da seleção de todas as edições foram vistos por mais de 6 milhões de pessoas em todo o país. Além disso, mais de mil emissoras de rádio e televisão parceiras divulgaram os trabalhos selecionados. Nesta edição de 2017-2018, os 12.616 projetos inscritos foram examinados, em uma primeira fase seletiva, por uma comissão composta por 40 avaliadores contratados pelo instituto entre as mais diversas áreas de atuação e regiões do país.

Em seguida, passaram por um profundo processo de avaliação e análise por uma Comissão de Seleção multidisciplinar, formada por 21 profissionais que se inter-relacionam com a cultura brasileira, incluindo gestores da própria instituição. Foram selecionados 109 projetos, contemplando todos os estados brasileiros.

Camara.ms
DENGUE