04 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
agecom
CULTURA

Casa do Pantanal tem inauguração em maio de 2016; e passa a ser administrada pela Sectei

Um ato simbólico de posse da Casa do Pantanal, foi realizado nesta manhã com a presença da comissão que vai finalizar a construção do projeto até sua inauguração e abertura ao público.

26 novembro 2015 - 13h30DA REDAÇÃO
Reunião desta manhã na Casa do Pantanal
Reunião desta manhã na Casa do Pantanal
HVM

A Secretaria de Estado de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação (Sectei) realizou na manhã desta quinta-feira (26) ato simbólico de posse da Casa do Pantanal, com a presença da comissão que vai finalizar a construção do projeto até sua inauguração e abertura ao público, com previsão para maio de 2016.

A Casa do Pantanal está localizada no Parque das Nações Indígenas. O projeto foi concebido e idealizado pela Fundação Manoel de Barros, com início em 2005. A Fundação obteve recursos do Ministério do Turismo para construir a casa, em estilo de casa de fazenda. O Governo do Estado cedeu o terreno, o Ministério cedeu 600 mil reais e a Fundação Manoel de Barros entrou com contrapartida de 200 mil reais para a construção da casa, que foi terminada em 2012.

Em dezembro de 2013 foi realizado um Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Financeira, pela Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de MS (Fundect) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). A nova proposta do Projeto Casa do Pantanal não se distancia do projeto original. A adequação foi elaborada de forma a tornar o espaço mais versátil. Outro aspecto relevante é manter a rusticidade da casa.

A proposta fundamental da Casa do Pantanal é a valorização, a preservação e divulgação da Memória Cultural do Pantanal de Mato Grosso do Sul.  O Projeto Casa do Pantanal é um ambiente concebido não só para preservar os bens culturais mais significativos, como também para ser um lugar permanente de exposição de objetos e de imagens relevantes para a criação de um acervo da memória social, cultural, política e econômica do Pantanal. A Casa do Pantanal pretende ser um ponto de referência no Estado, para turistas, estudantes e admiradores que desejarem conhecer um pouco da memória pantaneira.

Na concepção de museu, propôs-se oferecer, além das exposições permanentes, um lugar de interação munido de ferramentas tecnológicas para que o visitante conheça aspectos relevantes da história e da cultura pantaneira, por meio de imagens fotográficas, filmes, relatos e narrativas orais, disponibilizados nos terminais de computador instalados inicialmente no espaço “Biblioteca Virtual”.

O objetivo geral é contribuir para a valorização e a divulgação dos bens culturais do pantanal de Mato Grosso do Sul, principalmente daqueles que caracterizam ou caracterizaram as principais fases da evolução da vida nessa região, marcada especialmente pela cultura de origem rural, bem como conhecer as práticas e/ou “saberes” populares das diferentes localidades, por meio da história de vida de seus ocupantes, buscando, na interface com o turismo, uma articulação mais dinâmica entre um Patrimônio Natural e um Patrimônio Cultural, ambos representados pelo Pantanal/MS.

Outros objetivos são a construção de um lugar de referência no Estado para o conhecimento da história, da geografia, da cultura e hábitos da vida pantaneira, ampliar o acesso sobre a cultura e meio ambiente pantaneiro, realizar oficinas de arte, de educação ambiental, disponibilizar acervo literário relativo à literatura pantaneira e sul-mato-grossense, homenagear o poeta pantaneiro Manoel de Barros por meio de um espaço exclusivo com exposição permanente de sua trajetória e obras literárias.

Casa do Pantanal - reuniao

A reunião desta manhã foi iniciada com a apresentação dos cômodos da casa aos membros da Comissão Temática “Valorização da Cultura Pantaneira como Identidade de Mato Grosso do Sul”, que vai realizar os reparos e finalizar o projeto para abertura ao público. A comissão é formada pela Federação das Associações Empresariais de MS (Faems) – Alfredo Zanluti; Conselho Temático Permanente de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação – (CDTI Fiems) – Luiz Claudio Sabedotti Fornari (coordenador); Federação das Indústrias do Estado de MS (Fiems) – Lourival Vieira Costa; Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) – prof. dr. Jeovan de Carvalho Figueiredo; Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de MS (Fundect) – Marcelo Turine (diretor-presidente); Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de MS (Fecomércio) – Edison Araújo (presidente); Conselho Deliberativo Estratégido de MS (CDE) – Rodolfo Vaz de Carvalho (assessor do presidente); Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/MS); Secretaria de Estado de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação (Sectei) – Athayde Nery (secretário) e Claudia de Medeiros (Superintendência de Economia Criativa – Supec/Sectei).

 

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você vai fazer compras de Dia dos Pais neste ano?

Votar
Resultados
FORT ATACADISTA - Auxilio Emergencial  (interno)
agecom - fullbanner
Cornavirus