02 de julho de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Saraiva de Rezende - SR Construtora
COVID-19 NO INTERIOR

Agência da Caixa em Dourados registra quatro casos confirmados de coronavírus

Na última sexta-feira (26), foram confirmados mais dois casos, totalizando quatro casos

30 junho 2020 - 09h30Carlos Ferreira
Fila para atendimento na agência
Fila para atendimento na agência - (Foto: Hedio Fazan/Dourados News)

Quatro bancários testaram positivo para o coronavírus em Dourados. Os funcionários são de uma agência da Caixa. Os trabalhadores que testaram positivo foram afastados e a agência está tomando as medidas conforme o novo protocolo de orientação dado pela direção nacional da empresa.

Ao Giro Estadual de Notícias do Grupo Feitosa de Comunicação na manhã de hoje (30), o presidente do Sindicato dos Bancários de Dourados e Região, Carlos Alberto Longo, a entidade soube dos casos após receber denúncia anônima relatando a confirmação. “Fizemos o contato com a administração local da Caixa no dia 25 e eles informaram que providenciaram a higienização, mas não fecharam a agência. Além dos dois casos confirmados, mais cinco foram afastados por ter tido contato”, informa.

Na última sexta-feira (26), foram confirmados mais dois casos, totalizando quatro casos. “Ontem tentamos contato com a direção da agência que confirmaram os casos positivos, mas eles não conseguiram passar mais informações devido as providências que eles estão tomando”, afirma. O presidente ainda ressalta sobre a possibilidade de haver mais contaminações, já que não tem noticias de novos afastamentos.

Além dos bancários, existe uma preocupação em torno dos terceirizados. “Os trabalhadores terceirizados da limpeza, vigilância e etc não fizeram o teste. A Caixa disponibilizou o teste para todos os funcionários, mas nos chamou a atenção de que os terceirizados não tiveram essa medida adotada pela Caixa”, lamenta.

Na sexta-feira retrasada (19) o sindicato já havia feito uma solicitação aos Ministérios Públicos do Trabalho e Estadual como forma de prevenção a categoria que está exposta diariamente. “As autoridades estão dando suporte, mas nós não temos o poder de polícia. Uma coisa muito séria que aconteceu nos últimos dias foi o surto nos frigoríficos, e eles recebem o salário justamente nas agências bancárias”, explica.