19 de janeiro de 2019 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
campanha da SEGOV – IPVA 2019
CARROS

Em Detroit, FCA confirma vinda da RAM 1500 para o Brasil ainda este ano

Grupo confirma a vinda da picape para o segundo semestre de 2019

14 janeiro 2019 - 12h40Com informações do Shop Car
A 1500 tem uma grande vantagem sobre maiorzona da família: é um “comercial leve”, portanto, pode ser dirigida por quem tem CNH tipo B e não tem restrições de circulação em ambientes urbanos. A 2500 exige carteira da categoria C
A 1500 tem uma grande vantagem sobre maiorzona da família: é um “comercial leve”, portanto, pode ser dirigida por quem tem CNH tipo B e não tem restrições de circulação em ambientes urbanos. A 2500 exige carteira da categoria C - Divulgação

Entre o Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro, e o Salão de Detroit, que começa essa semana, muita coisa aconteceu dentro da FCA, que é dona da RAM. No evento da capital paulista, a marca disse que não tinha previsão da chegada da RAM 1500 por aqui. Mas, agora no evento dos Estados Unidos, o grupo confirma a vinda da picape para o segundo semestre de 2019. Talvez devido aos eventos que a concorrente Ford fez com a F-150 Raptor por aqui e pela boa aceitação pelos jornalistas e o público.

Dimensões

Para quem está acostumado com Toyota Hilux, Chevrolet S10, entre outras, a RAM 1500 é grandalhona para os padrões brasileiros. Com 5,91 metros de comprimento, 2,08 m de largura, 1,97 m de altura e 3,67 m de entre-eixos, ela tem a pegada de sua prima maior, a RAM 2500, já conhecida do mercado nacional. Mas a 1500 tem uma grande vantagem sobre maiorzona da família: é um “comercial leve”, portanto, pode ser dirigida por quem tem CNH tipo B e não tem restrições de circulação em ambientes urbanos. A 2500 exige carteira da categoria C.

Para termos ideia do absurdo dessas dimensões, o Renault Kwid possui em comprimento total apenas 1 cm a mais do que sua distância entre eixos. Então, ela precisa de um pouco mais de cuidado nas manobras e idas a shoppings e afins.

Mecânica

O motor utilizado por aqui será o V6 3.0 turbo diesel – já conhecido de outros modelos da FCA, incluindo o Jeep Grand Cherokee e a própria RAM 1500 geração 4, que utiliza um câmbio automático de oito marchas.

Preços

Os preços ainda não foram definidos. Mas ela custará algo entre R$ 200.000 a R$ 250.000, logo abaixo dos R$ 264.990 cobrados pela 2500.

Única pendência é que a RAM V6 3.0 EcoDiesel ainda não está disponível nem nos EUA. O propulsor, o de menor capacidade cúbica de toda a gama da 1500, está recebendo atualizações para ficar um pouco mais forte – atualmente rende 240 cv de potência e 58 mkgf de torque – e eficiente.

Ela tem a oportunidade de ficar mais potente que a VW Amarok V6 (até 245 cv) e a Mercedes Classe X (258 cv), que podem ser consideradas concorrentes em potencial, apesar do tamanho menor.

Lançamento deve ocorrer nos próximos meses para o consumidor americano, junto com toda a linha 2020 da picape.

Tecnologia inovadora

Entre as tecnologias que devem ser aplicadas ao V6 turbo diesel, pois foram aplicadas às demais usinas, está o sistema híbrido leve conhecido como eTorque (não confundir com o motor 1.8 E.torQ, da própria FCA), que inclui start-stop e um pequeno motor elétrico, alimentado por uma bateria de 48 volts, a fim de economizar combustível nas arrancadas.

Capacidades de carga ainda são desconhecidas nessa configuração, mas a RAM 1500 certamente terá tração 4×4 e poderá carregar mais de 1 tonelada na caçamba, até para estar legalmente apta a usar o diesel como combustível.