12 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
BANNER TCE - Prazos Processuais (10/08 a 13/08)
TEST DRIVE

Andando no Audi A7: um agradável exagero de 330 cavalos

Avaliamos o o sportback A7, na versão Ambition 3.0 TFSI quattro de 333 cv, um sedã com mais espaço para bagagem e linhas mais esportivas.

5 dezembro 2015 - 08h00Enrico Feitosa
Avaliamos a versão Ambition 3.0 TFSI quattro de 333 cv
Avaliamos a versão Ambition 3.0 TFSI quattro de 333 cv - Enrico Feitosa / Autos
FAMASUL - SENAR

Saiba Mais

Sabe quando a forma trabalha a favor do conteúdo? Pois é o que podemos dizer do Audi A7 Sportback, que a equipe de AUTOS testou em Campo Grande por um mês. Trata-se de um carro de luxo, com certeza, mas com funcionalidade. Sua tampa de porta-malas, por exemplo, se abre até o teto, tanto que é chamada de “quinta porta”.

No dia a dia se destacam as qualidades do belo A7. Posicionado entre o Audi A6 e o sedã de topo A8, o A7 é confortável, espaçoso, e com todas as novidades eletrônicas presentes nos carros de luxo das marcas alemãs.

Sabe a “buraqueira” das ruas? Pois você nem sente as irregularidades do piso, graças à suspensão com regulagem eletrônica de rigidez.

Para estacionar, um sistema eletrônico (que inclui uma câmera de ré) mede o tamanho da vaga e te mostra, através da tela de 12.3 polegadas do sistema multimídia, os cantos cegos. O carro tem, aliás, um dos sistemas multimídia mais modernos do mercado, permitindo que o condutor acesse telefone, som, agenda e configurações do carro com apenas um toque.  Além disso, o Audi Connect proporciona navegação via Google Street View e Google Earth.
 
Nos 30 dias que passamos com o carrão, notamos a versatilidade da carroceria. Com o tamanho de um sedã (quase cinco metros), o A7 tem um porta-malas com design mais agressivo, dando a impressão de ser um misto de esportivo com station-wagon. E, falando em espaço, o auto leva a bagagem dos cinco passageiros com sobra, afinal são 535 litros de bagagem. Se precisar levar ainda mais coisas, deite o banco traseiro e terá um “salão de festas” de 1.390 litros.


Um sedã com mais espaço para bagagem e linhas mais esportivas.

Nossa convivência com o A7

A impressão que tivemos, nos felizes 30 dias de convivência com o A7, é que o carro “conhece” seu dono. Chegando perto com a chave no bolso ele se destranca sozinho, retrovisores se colocam a postos, luzes de cortesia e faróis iluminam sua garagem,  bancos e volante se adaptam ao seu corpo e, vamos lá, é só ligar (com botão start, a chave continua no bolso) e seguir pela Cidade Morena.

Andando, o carro é extremamente silencioso, mas não manso. Se você quiser (ou precisar) ele coloca à sua disposição 333 cavalos de potência. Traduzindo em números, o A7 vai da imobilidade aos 100 quilômetros por hora em impressionantes 5,3 segundos. Sua velocidade máxima, com a maioria dos alemães, é limitada aos 250 quilômetros por hora.

Com dupla embreagem, a caixa de câmbio S tronic é ágil. Um detalhe interessante do Audi A7 está na possibilidade de o motorista selecionar a “tocada” que ele pretende imprimir durante o trajeto, independentemente do resto do comportamento do veículo.

Mas, como não está fácil para ninguém, temos que pensar no consumo de combustível. Pois até nesse sentido esta máquina é amigável. Registramos uma média de 9,8 km/litro, marca impressionante para um esportivo. Isso sem poluir muito, já que, segundo a fábrica, são 190 gramas de CO2 produzidas a cada km rodado, um dos mais baixos índices do mercado.

Mudanças

O novo A7 mudou em relação à geração anterior. Os belos faróis de LED que marcam os novos Audi estão lá, assim como os novos spoilers e defletores. Tudo mais moderno, mais limpo e arrojado, como é comum aos Audi.

Para todos os gostos

Ao chegar o fim da convivência com o A7, tivemos a certeza de que o carro é muito acertado. Ele pode agradar quem gosta de esportivos, quem ama sedãs de luxo, e até quem gosta do espaço e da versatilidade dos station-wagon, mas não quer um SUV grandalhão na garagem.

Enfim, podemos dizer que nosso dia a dia pelas ruas da Cidade Morena ficou bem mais agradável com esse carrão da Audi.


O interior do bancos em couro Valcona, cinza, e painel de instrumentos em cinza granito, com tapete  cinza e teto na cor prata-lua. Tudo clarinho!!

Quanto custa ?

A Audi criou uma versão de entrada para o A7 Sportback, a Ambiente, que tem preço de R$ 312.190 e motor 2.0 TFSI. Embora seja um valor ainda alto, são mais de R$ 60 mil a menos que o valor cobrado pelo A7 Ambition 3.0 V6

O propulsor da versão Ambiente gera 252 cv de potência e torque de 37,4 mkgf. Com o mesmo câmbio S-Tronic, de sete velocidades e embreagem dupla da versão topo de linha, o Audi Ambiente acelera de 0 a 100 km/h m 6,9 segundos, com velocidade máxima limitada eletronicamente de 250 km/h. A título de comparação, com o V6 cupê vai da imobilidade aos 100 km/h em 5,3 segundos - tem 333 cv de potência e torque de 44,8 mkgf.


A tela de 12.3 polegadas do sistema multimídia.

Para ficar mais barata, a versão com motor quatro cilindros perdeu alguns mimos, como o sistema de tração integral, memória de posição do banco do carona, revestimento de couro nos estofados e o assistente de manobras Auto Park. Em compensação, outros predicados ainda estão presentes, como fechamento elétrico da tampa traseira, ajuste elétrico do volante, ar-condicionado de duas zonas e o sistema multimídia com tela sensível ao toque com GPS e DVD integrados. O teto solar elétrico também equipa a versão mais barata.


As rodas são forjadas de alumínio de 19'' polegadas

Banner Whatsapp Desktop
agecom - fullbanner
Cornavirus