04 de julho de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
CAMPANHA SEBRAE
GARANTIA

Mesmo com pandemia, Brasil garante alimentos para consumo interno e exportações, afirma Tereza Cristina

Ministra afirmou que a Pasta tem buscado realizar ações para promover o abastecimento da população brasileira e a saúde dos trabalhadores rurais

18 junho 2020 - 17h28Da Redação com Brasil 61
A ministra ressaltou que as principais ações do ministério deram prioridade aos pequenos produtores, agricultores familiares e comunidades tradicionais
A ministra ressaltou que as principais ações do ministério deram prioridade aos pequenos produtores, agricultores familiares e comunidades tradicionais - (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

Com o objetivo de garantir o abastecimento da população durante a pandemia do novo Coronavírus, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina, afirmou que a Pasta tem buscado realizar ações para promover o abastecimento da população brasileira e a saúde dos trabalhadores rurais, para minimizar os efeitos da pandemia no setor agropecuário.

Durante reunião do Conselho de Governo realizada na última semana, a ministra disse que, até o momento, foi possível garantir o alimento nas gôndolas dos mercados brasileiros e cumprir os compromissos de exportação. 

Entre as ações estão a criação de um comitê de crise para monitorar os impactos da pandemia e a publicação de uma portaria detalhando as atividades essenciais para garantir o funcionamento do setor.

Além disso, houve a publicação da resolução 4.801 do Conselho Monetário Nacional, que permitiu prorrogar prazos e capitalizar os produtores afetados pela crise. Outra medida foi a antecipação de recursos para o Garantia Safra e de recursos do Funcafé.

Segundo Tereza Cristina, mesmo com a pandemia, “a agricultura brasileira mostrou mais uma vez a sua importância para o desenvolvimento do país, pois, mesmo em situação adversa, cumpriu seu papel de guardiã da segurança alimentar com sanidade e sustentabilidade”.  

Na ocasião, a ministra ressaltou que as principais ações do ministério deram prioridade aos pequenos produtores, agricultores familiares e comunidades tradicionais.