22 de setembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
HVM - INCORPORACOES
ROUBO DE GADO

Bandidos levam a pé mais de 600 cabeças de gado em Maracaju

Policiais do DOF procuram os bandidos e suspeita é que o gado possa ter seguido para o Paraguai e todos tem marca única em forma de T ou G, da Fazenda Guanandy

19 dezembro 2017 - 09h13Alberto Gonçalves
Bandidos roubam gado e transportam a pé na noite
Bandidos roubam gado e transportam a pé na noite - Divulgação

No último domingo (17) à noite, bandidos invadiram a fazenda Guanandy, na região de Maracaju e roubaram 640 cabeças de gado. Segundo o proprietário, Guy Ferran Corrêa da Costa,  a cerca na divisa da fazenda foi cortada e os ladrões levaram a boiada a pé, provavelmente com a intenção de embarcar os animais em algum local próximo. 

Os animais furtados são novilhas entre 12 e 24 meses e todos têm a marca T e também G, com divisa nas duas orelhas. Parte do gado foi encontrado, esparramado em fazendas vizinhas, mas boa parte ainda está desaparecida. 

 A fazenda Guanandy fica próxima à Vista Alegre, na região do Copo Sujo, em Maracaju. Segundo o proprietário da fazenda, as novilhas são da raça Nelore avaliadas cada uma em R$ 1,2 mil.  Ele explica que os funcionários foram fazer a invernada na manhã de segunda-feira (18), quando perceberam que não havia mais gado no local e notaram a cerca aberta, na divisa com a usina de álcool, em Vista Legre. Além disso verificaram a batida do gado indo em direção aos canaviais. "Eles foram atrás dessa batida de gado e conseguiram encontrar algumas cabeças pelo caminho, e posteriormente encontram um lote maior que foi carregado na noite de segunda-feira. O restante do gado seguiu em direção a Antônio João", explica Guy de Ferran. 

Segundo o pecuarista, o DOF (Departamento de Operações de Fronteira), ligado à Secretaria de Justiça e Segurança, procura os responsáveis, mas até o momento nenhum suspeito foi localizado. O fazendeiro acredita que o gado foi levado para embarque em algum local próximo da fazenda ou mesmo transportado para o Paraguai. 

Marcas do rebanho

Diante do ocorrido, Guy de Ferran alerta aos pecuaristas, pessoas que lidam com gado e moradores da região para que fiquem atentos com qualquer movimentação suspeita. Ele alerta ainda que existe a possibilidade de o gado ser oferecido para venda, abate por ser novilhas gordas e também a possibilidade de aparecer em algum leilão. "Então, o pessoal que mexe com a compra de gado, abate, fazendas de pecuária, que fiquem todos alertas, pois esse gado tem apenas marca única e facilmente indentificada e, se alguém vir, ligar para o DOF, pois é de interesse não só para nós que perdermos o gado, mas para todos que trabalham com pecuária na região", conclui. 

Qualquer informação pode ser repassada ao DOF pelo número 0800 647 6300 ou (67) 3410-4800. 

Clique no ponto vermelho, no centro da foto e ouça a entrevista:

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já tem seus candidatos para as eleições de 2018?

Votar
Resultados
CORTESIA SEGOV HEPATICE C
tj ms agosto