25 de fevereiro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
COTOLENGO

BALANÇO

13 outubro 2017 - 07h00Por

BALANÇO Reinaldo ( foto) não tem a varinha mágica para consertar as falhas e omissões nestes 40 anos, onde perdemos pela incompetência política em Brasília. Ao contrário dos cuiabanos, os políticos daqui focaram na luta obstinada pelo poder e não investiram nas boas relações com o Planalto. Agora são outros 500. Somos o que temos.

JÚLIO CAMPOS aproximou-se do então presidente João Figueiredo e levou um caminhão de vantagens sob o argumento de que o Mato Grosso ficara em desvantagem. Aos nossos políticos faltou uma visão mais abrangente numa época de juros baratos e muito dinheiro a fundo perdido. Pena.

PESQUISA é igual biquíni: mostra o principal e esconde o essencial. Eleição não se por antecipação olhando as pesquisas manipuladas e estranhas , que nem sempre revelam os contrastes e as complexidades do cenário. Na política, não há favas contadas.

CUIDADO É bom consultar o eleitor antes de se compor com o adversário para acomodar interesses. O tiro costuma sair pela culatra nestes ‘casamentos’ espúrios aos olhos da opinião pública. Além do mais, está em curso uma terceira via liderada pelo PDT para disputar em 2018.

OS TEMPOS são outros, homem casa com homem; não espere que o eleitor pense como no século passado, como a múmia egípcia enfaixada que nada via. As pessoas tem pressa, querem mudanças e não se conformam com o velho discurso saudosista do ‘rouba mas faz’.

CLASSE MÉDIA Mãe do ‘eleitorado invisível’. É o cara de formação superior, sem entusiasmo com os políticos, discute política só no churrasco, chama os políticos de ‘cachorrada’ , dá uma ‘zapeada’ nas notícias , reclama do custo de vida, plano de saúde, juros, e por aí afora.

‘PANELINHA’ Como explicar esse fundo de quase R$ 2 bilhões quando falta tudo na saúde? O eleitor da classe média com quem converso muito, tem uma concepção muito ruim dos políticos. Acha que eles se servem da mesma ‘panela’, de mordomias, vantagens do poder.

INFELIZMENTE o político não se preocupa em saber quais assuntos interessam de fato ao eleitor. Falta sintonia, diferente dos ‘States’, onde 97 a 98% dos congressistas são reeleitos. Lá, antes de apresentar um projeto, eles consultam as pesquisas para saber a opinião do eleitor.

IGNORANDO o eleitor. Temer dará aposentadoria integral aos ex-congressistas . André optou pelo aquário e vendeu o serviço de água e esgoto da capital. Nelsinho prorrogou por mais de 30 anos a concessão do serviço de águas e esgoto sem pedir a opinião da população.

MAIS OUTRO... Como esquecer o Porto de Murtinho que ‘milagrosamente’ caiu no colo da família do Zeca? Sem alongar no campo jurídico pastoso, há de se destacar a decisão judicial que após tantos anos decidiu pela ilegalidade da negociação. E o eleitor , o que pensa disso?

‘VAMPIROS’ A ministra Carmem Lúcia menosprezou a inteligência do povo ao dizer: “Se o brasileiro soubesse do que eu sei não dormiria”. No caso do Aécio, o STF fez jogo de cena e preservou os interesses comuns com os políticos. O Senado de Jucá, , Renan e Cia preservou o lobo Aécio de sua alcateia.

A TEMPORADA prisões recomeça quando? A última ‘leva’ foi no caso Detran, com os personagens expostos aos constrangimento da nudez no exame de corpo delito e que sumiram do cenário. A candidatura do ex-diretor Gerson Claro foi para o espaço. Fim de linha, sem recomeço.

PARCEIRA inteligente. Vereadores, prefeito e governo estadual investindo R$180 milhões em obras nas regiões do Bálsamo, Nova Lima, São Francisco, J. Seminário, V. Nasser e corredores de ônibus da Calógeras, Gury Marques e Bahia. Postura como essa merece ser elogiada.

A PROPÓSITO “Você está preso”. Para um ex-policial , essa frase tem efeito cruel nos protagonistas. Provoca desmaio, dor de barriga, queda de pressão e vômitos. O leitor tem a própria leitura desta situação desagradável. Antes de fazer bobagem é preciso pensar bem.

‘VICIADOS’ Alguns ex-políticos frequentam o escritório de André, contando é claro, com a sua volta. Isso prova; esse pessoal, independentemente da idade e condições financeiras, não consegue se readaptar a nossa vida de mortais comuns. Falta-lhes senso de autocrítica e algo mais.

Deixe seu Comentário

PMCG
Maestro João Carlos