25 de fevereiro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
COTOLENGO

A GUERRA

27 outubro 2017 - 06h00Por

A GUERRA  O senador Pedro Chaves ( foto) luta contra o corporativismo que pode inviabilizar o serviço de transporte dos aplicativos que congrega hoje 17 mil motoristas. O senador tem seu projeto substitutivo, fruto de 6 meses de estudos com audiências inclusive que concilia os interesses dos taxistas. A Câmara Federal aprovou projeto que cria entraves burocráticos para inviabilizar os aplicativos. Um país atrasado, de reserva de mercado como gosta o PT.

SÓ NO BRASIL... Antes a telefonia, agora o taxi. O caso  é apenas mais um que beneficia determinadas classes.  Lembro ainda a Câmara de Vereadores da capital que a opinião pública espera final positivo da CPI que investiga a máfia do taxi, onde a tarifa é vergonhosamente cara.

ÁGUA & VOTOS  O decreto prefeitural acabando com a taxa mínima do consumo de água  tem o lado social e o viés político. 127 mil casas beneficiadas. Se em cada uma delas residir duas pessoas serão mais de 250 mil cidadãos satisfeitos que poderão retribuir nas urnas. Marquinhos sabido!

NA CAPITAL   Antes  não conseguimos atrair uma fábrica de cerveja. Só discursos e ‘adeus viola’. Agora o gerente de uma rede de supermercado na capital que vende 80 mil caixas da  Bamboa  por mês lembra: a fabrica gera e emprego e renda. Aplausos ao Governo Estadual e prefeitura.

BASTIDORES A deputada Tereza Cristina embarcará no PMDB caso André opte pela Câmara em busca do foro privilegiado. Ela aguardaria ainda a definição da eventual ida de  Marun  para o TCU. Sem os esquemas do PMDB ela dificilmente se reelegeria. Ela depende dos votos de legenda.

DEFINIÇÕES  “A história é uma puta. Sempre fica bem quem paga melhor”   “A história é um conjunto de mentiras sobre as quais se chegou a um acordo”. “É a soma de relatos, quase todos falsos, de eventos quase todos menores, provocados por políticos quase todos velhacos e executados por soldados quase todos patetas.”

CONCLUSÃO:  Não leve muito a sério o que escrevem sobre determinados fatos  recentes e históricos.  Sobre as guerras, por exemplo, são contadas pela ótica dos vencedores. A propósito,  Guerra do Paraguai contada por brasileiros é uma série de inverdades sem tamanho.

HERÓIS? No papo com o ex-senador Levy Dias falamos sobre a tal ‘Tríplice Aliança’, onde nos juntamos ao Uruguai e Argentina para dizimar a população adulta do Paraguai. Vangloriamos desta bestialidade. Como nas outras guerras, essa foi contada  pelos vitoriosos e ponto final.   

 HOMENAGEM A opinião pública tem seu próprio conceito  Na Afonso Pena x Ceará  a placa ‘Viaduto Senador Italívio Coelho’- A dúvida: seria ele engenheiro, arquiteto ou pecuarista?  Outro caso bizarro é de Harry Amorim;  é nome de presídio em Dourados. Logo ele, de alma gentil!

HOMENAGEM A opinião pública tem seu próprio conceito  Na Afonso Pena x Ceará  a placa ‘Viaduto Senador Italívio Coelho’- A dúvida: seria ele engenheiro, arquiteto ou pecuarista?  Outro caso bizarro é de Harry Amorim;  é nome de presídio em Dourados. Logo ele, de alma gentil!

ELEIÇÕES  . No saguão da AL ouvi opiniões de assessores, vereadores e prefeitos do  sobre o quadro em 2018. No centro das opiniões o nome do ex-juiz Odilon que aparece como a maior novidade até aqui para postular uma cadeira no Senado ou mesmo a governadoria.  

CORPORATIVISMO? O argumento é que o ex-Juiz   não é do ramo, novato, sem traquejo e equipe para o exercício  do cargo. Uma defesa dos políticos profissionais – a quem caberia a exclusividade para exercer o mandato representativo abençoados pelo lema: “rouba mas faz”

DR. ODILON  Sua participação é saudável. A democracia tem  esse viés participativo sem exclusividade de classes sociais. Os políticos profissionais não podem se sentirem incomodados com esse ‘estranho no ninho’. Esse nicho é só deles? Ora! Quanto mais opções o eleitor tiver, melhor será.

PROFISSIONAIS  presentes no noticiário policial. Lula ( 3 mandatos),  Geddel ( 5 mandatos),  Palloci  ( 6 mandatos), Eduardo Cunha ( 4 mandatos), Henrique Alves, ( 11 mandatos),  Maluf  ( 7 mandatos),  Sergio Cabral ( 6 mandatos)   André Puccinelli   ( 6 mandatos),  Delcídio do Amaral (2 mandatos)  

ZÉ TEIXEIRA  Elogiou  a ação de seu colega Jr. Mochi que  saiu fortalecido do episódio JBS.  Elogios dele tem  peso pela sua credibilidade.  Valeu aí – além do conhecimento jurídico do deputado Jr. Mochi, sua visão para pegar o atalho da praticidade e viabilizar o acordo.

VALE TUDO  para aparecer na mídia. Marun imitou a petista Ângela Guadagmin que em 2012 fez a ‘dança da pizza’. Ambos desengonçados e sem senso de ridículo pela cena hilária. Benito de Paulo deve ter ficado furioso com seu imitador. Marun só vai para o trono com Temer e Eduardo Cunha no júri.  

Deixe seu Comentário

PMCG
Maestro João Carlos